terça-feira, 1 de novembro de 2011

1492 - A Conquista do Paraíso

               Na Idade Moderna, na época das Expansões Marítimas (XV/XVI), o interesse dos navegadores europeus era descobrir terras e conquistá-las, em busca de especiarias, ouro, e principalmente, traçar um caminho que os levasse até as Índias.
                 Um destes navegadores foi o genovês Cristóvão Colombo, um homem que desafiou a igreja para provar a teoria de que a terra não girava em torno de Deus (teocentrismo), não era quadrada e não possuía nenhum abismo; a terra se apresentava de forma esférica. Colombo acreditava que, para chegar até as Índias , o navegador deveria sair da Espanha em linha reta a 750 léguas, há nove semanas pelo “mar tenebroso” – oceano Atlântico, e assim, chegaria ao Oriente.
                  O que Colombo não sabia era que iria muito além das Índias, descobrindo novas terras! Para viajar, Colombo precisava do apoio da rainha – Estado Absolutista, e se ele conseguisse descobrir uma nova rota comercial para Espanha, seria nomeado nobre. È chegado o dia de partir. A tripulação e as caravelas estão prontas. Colombo calcula cada passo da viagem com a bússola, astrolábio, mapas.              
                Porém, um pequeno erro de cálculo levou as caravelas a passarem da distância prometida , levando a tripulação a se preocupar com a viagem. Passaram-se alguns dias do prazo da rota, e eis que de repente, a profundidade começa a diminuir, terra à vista! Os espanhóis chegam em terra em 1492. Colombo achou que havia chegado às Índias, mas cometeu um ligeiro engano, pois ele havia chegado à América Central, nas Ilhas Guananis, onde achou espécies de animais nunca vistas antes por um europeu.
                 O “Novo Mundo” era o paraíso! Porém, as terras já eram habitadas por pessoas com hábitos e cultura diferentes, o que levou os europeus a estranhar seus hábitos, mas o convívio inicial levou alguns membros da tripulação de Colombo até a tornarem-se índios (termo utilizado para relacionar com a idéia de que haviam chegado às Índias). No entanto, os “índios” perceberam a ambição dos espanhóis no ouro, na riqueza e no poder. E então tudo pode acontecer.

E aí? Gostaram do filme? O que mais chamou atenção?

PS: Não esqueçam de responder aquelas perguntas!

Beijos, Camyla Rolim


2 comentários:

  1. Muito bem, Camila. Excelente postagem.
    Vamos comentar todos?

    ResponderExcluir
  2. O filme nos mostra como era a relação entre a Igreja Católica e o Rei e como existia a ganância pelo poder. Para Colombo, o que mais o motivava era a descoberta de uma terra desconhecida, que ele demostra através da sua coragem, sem se preocupar com as consequências e a tragédia do acontecido. Outra coisa que me chamou atenção foi como o seu filho resgata toda a história do pai, dando a Colombo, o seu devido mérito.

    ResponderExcluir